Zuzu Angel

Zuzu Angel

O que seria da moda brasileira sem a estilista mineira Zuleika Angel, mais conhecida como Zuzu Angel nacional e internacionalmente. Após 44 anos de sua morte, ela continua vanguardista e musa inspiradora para muitos profissionais.

Personagem notória do Brasil da época da ditadura militar ficou conhecida nacional e internacionalmente não apenas por seu trabalho inovador como estilista de moda, mas também por sua procura pelo filho, militante, assassinado pelo governo e transformado em desaparecido político, em que enfrentou as autoridades da época e levou sua busca a se tornar conhecida no exterior.

Em 2014, a Comissão Nacional da Verdade recebeu de Cláudio Antônio Guerra, ex-agente da repressão que operou como delegado do Departamento de Ordem Política e Social do Espírito Santo (DOPS), a confirmação da participação dos agentes da repressão na morte de Angel.

Em 2019, sua filha Hildegard Angel se dirigiu ao 8º cartório do Registro Civil da Tijuca, na Zona Norte do Rio de Janeiro, com um mandado judicial, e conseguiu finalmente emitir as certidões de óbito de sua mãe, Zuleika, e de seu irmão, Stuart. As causas das mortes foram atestadas como “morte não natural, violenta, causada pelo Estado brasileiro, no contexto da perseguição sistêmica e generalizada à população identificada como opositora política ao regime ditatorial de 1964 a 1985”.

 

O desfile Protesto de 1971 é visto com impacto importante para a história do Brasil – Imagem Reprodução.

Suas criações ressignificou a moda brasileira. Se hoje, usamos estampas e materiais que são o legado de Zuzu inserido em nosso vestuário, como por exemplo, os tecidos esvoaçantes ou com estampas florais, genuinamente tropicais que antes dela eram considerados rústicos e inadequados para se vestir.

Além disso, ela inseriu marcas de brasilidade por meio de estampas tropicais e tecidos simples e baratos, que nunca haviam sido usados na moda até então, como por exemplo, a aplicação da belíssima renda renascença e do crochê, entre outros.

Isso causou uma mudança na indústria têxtil na produção de novos tecidos.  A moda de Zuzu Angel era única e revolucionária nos anos 60. Ela mostrou ao mundo a beleza e potencial dos materiais brasileiros provando que o Brasil tinha total capacidade de produzir uma moda genuína e exclusiva, quando ficou conhecida mundialmente e fez desfiles em Nova York.

Não demorou muito para que seu nome virasse uma marca. E logo após a morte de seu filho pela ditadura militar ela se tornou uma militante, usando sua marca para denunciar a violência com que seu filho fora arrancado de seus braços.

Zuzu usou a moda como ferramenta de denúncia. Foi então que idealizou uma coleção chamada “luto”, para exprimir o sentimento de perda da artista e como ela impactava sua arte.

Grande abraço e até breve!

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *