Pedro Lourenço estreia na Semana de Moda londrina

Pedro Lourenço estreia na Semana de Moda londrina

Pedro Lourenço, estilista brasileiro radicado em Londres, aponta a sustentabilidade como um valor chave para o seu novo projeto apresentado na Semana de Moda em Londres.

Pedro Lourenço está de volta e à frente da marca Zilver como fundador e diretor criativo. “Zilver é uma mentalidade. O que estamos consumindo?”, questiona Pedro, através de uma série de posts no Instagram (@zilver) sugerindo a sustentabilidade como um valor chave. As fotos postadas dos looks estão acompanhadas de legendas que revelam não apenas o material, mas também seu fornecedor, abrindo um diálogo transparente com o consumidor e com a indústria.

Durante esses dois anos, afastado das passarelas, fez bem ao estilista. Parece que ele nunca havia se dado o tempo necessário para pensar em uma marca sua com toda a complexidade que um negócio desse porte exige. A Zilver é a cara do Pedro, mas também de toda uma geração. Ela nasce já conectada com a linguagem atual: genderless e ambiental e economicamente sustentável.

Pedro Lourenço lançou e estreou no último domingo (16/09) a sua nova marca na Semana de Moda londrina, inspirada em várias referências, como astronautas dos anos 60, música rockabilly, uniformes de motocross, Ayrton Senna e Niemeyer. Entre as peças, há uma jaqueta feita com jeans reciclado e uma bolsa em formato de capacete feito com couro orgânico, sensacionais. As roupas são desejáveis e fazem o mix entre streetwear e high fashion.

 

 

“A moda não é apenas sobre design, ela também é sobre um comprometimento de experimentar e encontrar novas formas, não apenas em termos de novas silhuetas, mas de novas maneiras de manufaturar e produzir de um jeito mais consciente. Zilver é conhecimento. Vamos empoderar nossos clientes com a informação de que precisam para tomar decisões mais conscientes”, afirma Pedro Lourenço.

Com sua base fincada na Europa, a marca já nasce global e, para fazer parte do jogo, é necessário um equilíbrio complexo que inclui obviamente muito trabalho, mas também investimento e a mentalidade adequada para sobreviver em um mercado em constante transformação e renovação.

Pedro tem conhecimento técnico de sobra e que vem de longe (ele trocava suas férias escolares para trabalhar nos desfiles de seus pais), também é dono de uma estética apurada e viveu experiências variadas no varejo: aos 12 anos virou estilista da Carlota Joakina, extinta segunda linha de sua mãe Gloria Coelho, teve sua própria grife e trabalhou como diretor criativo para a La Perla. Ao BoF, ele falou uma frase que define seu momento de uma maneira bem clara: “agora estou aprendendo a equilibrar maturidade e liberdade”.

Essas duas palavras chave resultam na Zilver, marca que vale à pena ficar de olho.

Até breve!

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *