Facebook com publicidade personalizada

Facebook com publicidade personalizada

O Facebook agora tem os seus stories direcionados para uma publicidade mais personalizada para as marcas, principalmente, as maisons de luxo.

Os clientes de luxo são os mais ativos, e o interesse das marcas de luxo pelas redes sociais é, também, crescente. Portanto, uma ocasião perfeita para o desenvolvimento de stories com uma publicidade personalizada elas.

O Facebook tem 2.200 milhões de utilizadores. E o Instagram, que adquirimos em 2012, tem um milhão. Não devemos esquecer que os stories foram lançados há apenas dois anos no Instagram. Hoje temos 400 milhões de utilizadores diários dos stories e 150 milhões para o Facebook, onde é uma ferramenta mais recente. O interesse das marcas por estes stories está aumentando, já que é uma alternativa às publicações nos feeds de notícias. E a publicidade personalizada chegará aos utilizadores de maneira muito mais pertinente do que uma simples publicação de stories. Além disso, oferecem novas possibilidades mais criativas, como a realidade aumentada, por exemplo.

Com a ferramenta Facebook Stories, é possível utilizar filtros, mas também experiências de realidade aumentada. Como a que criamos com a Dior para testar a sua última coleção de óculos. O que fizemos com a Chanel segue o mesmo princípio. Ou até mesmo com a L’Oréal, para experimentar maquiagem. Houve uma ótima resposta. E é isso que será reforçado com a chegada da publicidade ao Facebook Stories: as marcas poderão aumentar a sua visibilidade junto de um público personalizado.

As marcas de luxo, por exemplo, em vez de simplesmente criarem um conteúdo orgânico que será visto pelos seus clientes, poderão alcançar públicos específicos com diferentes formas de conteúdo para obter uma reação. Será possível que os stories incluam os dados CRM de uma marca, a fim de poderem concentrar-se numa categoria de pessoas com conteúdos específicos.

Realizamos estudos sobre o assunto para melhor aconselhar as casas de luxo. Em primeiro lugar, os nossos utilizadores ligados ao luxo são quase 100% “mobile first”. Isso implica pensar em conteúdo com vídeos verticais e uma experiência imersiva. No Instagram, os consumidores de luxo seguem mais contas, têm mais seguidores, publicam mais stories… Os clientes do luxo são utilizadores mais ativos que os outros. Por isso, é importante estar sempre presente no feed de publicações e nos stories. Porque o consumidor de luxo se conecta 14 vezes por dia ao Instagram e 10 vezes ao Facebook. De fato, uma marca que só publique uma vez por semana não terá muita visibilidade junto deste consumidor tão ativo.

Quando começamos a visar o setor do luxo, há quatro anos, criamos pela primeira vez um endereço fora dos Estados Unidos. Porque era importante estar na Europa, especialmente na França, a fim de acompanhar os nossos parceiros do luxo. No início, havia uma falta de compreensão do digital por parte do luxo. Nos últimos meses, vimos que as marcas de luxo querem ser mais inovadoras, experimentar novas tecnologias. A Dior e a Chanel criaram os nossos primeiros filtros do Facebook Stories. A Vuitton foi a primeira marca de luxo a fazer publicidade através dos stories do Instagram. O setor evolui lentamente, mas começa a adaptar-se aos novos desafios.

Em termos de notoriedade, os conteúdos em vídeo funcionam melhor. E podem ser usados de forma complementar nas stories do Facebook e do Instagram. Há também aquilo a que chamamos ‘Instant Experiences’, anteriormente chamado ‘Canvas’, que lançamos há três anos e permite que as marcas criem uma visão imersiva, onde é possível brincar com imagens, vídeos, carrosséis… O que permite contar uma história.

Esta ferramenta foi bem recebida pelos players do luxo. Na altura, Sephora, Guerlain, Gucci e outros foram as nossas cobaias.

No lado tecnológico, a realidade aumentada ainda é algo recente. O Messenger pode favorecer alguns objetivos. No ano passado, a Louis Vuitton usou um robot no Messenger para ajudar os clientes a encontrarem presentes para toda a família. Na Sephora, o Messenger tornou-se uma ferramenta para solicitar uma marcação para testes de maquiagem nas lojas, mas também para experimentar maquiagem com realidade aumentada. Com a Michael Kors podiam ser adicionados óculos às fotos no Facebook. Com a opção de ser enviado diretamente para a página de compra.

No WhatsApp estamo dando os primeiros passos. Começamos as primeiras fases de teste, que se concentraram num sistema de notificações. Em relação de qual será o resultado ou como será integrado, ainda não sabemos. Mas, estamos trabalhando nisso.

 

Morin Oluwole, diretora internacional de luxo do Facebook – Imagem Divulgação

 

As informações foram dadas pela a diretora de luxo do grupo, Morin Oluwole.

Até breve!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *