Edição limitada da Burberry e a expectativa na Semana de Moda em Londres

Edição limitada da Burberry e a expectativa na Semana de Moda em Londres

A Burberry anunciou uma edição limitada à venda por 24 horas no Instagram, Wechat e na flagship da marca em Londres.

Enquanto aguarda a sua estreia na Semana da Moda de Londres, marcada para a próxima segunda-feira, 17 de setembro, a primeira coleção de Riccardo Tisci para a Burberry, desenhada pelo novo diretor criativo da marca de moda britânica. A Burberry anunciou uma edição limitada que estará à venda somente por 24 horas.

A edição limitada estará disponível no Instagram da marca e no Wechat, a partir das 17h30 de segunda-feira (17/09), após o desfile de estreia de Riccardo Tisci. Será vendida também na flagship store da Burberry, no número 121 da Regente Street, em Londres. O espaço, que foi redesenhado por Tisci e cuja inauguração é hoje (15/09) será transformado para receber a coleção durante 24 horas.

Além de receber produtos da edição limitada, a loja também será sede de espaços temáticos que celebram o passado e o futuro da Burberry através dos seus líderes.

 

Imagem Reprodução

 

Raramente, o sucesso de qualquer semana da moda pareceu depender de uma só marca. No entanto, é nesse clima que começa a próxima edição da Semana da Moda de Londres, onde todos os olhares estarão focados na estreia de Riccardo Tisci na Burberry.

A entrada de Tisci marca a primeira mudança de designers em 15 anos na Burberry, a única marca de luxo da Grã-Bretanha verdadeiramente global. Um italiano que chega a uma cidade que raramente permitiu que talentos não-britânicos comandassem as suas marcas históricas.

A estreia de Tisci está programada para as 17h de segunda-feira (17/09), sendo uma das cerca de 70 coleções e apresentações de designers do calendário oficial de Londres. A temporada abriu oficialmente na manhã de sexta-feira (14/09), com um desfile do jovem e esperançoso Richard Malone e terminará na noite de terça-feira, 18 de setembro.

 

Imagem Reprodução

 

Durante o seu mandato na Givenchy, o Tisci apresentou uma mistura de imaginário do Mediterrâneo, iconografia religiosa e street chic, enquanto a sua sucessora na Givenchy, Clare Waight Keller, incorporou o patrimônio da casa com várias homenagens à musa do fundador, Audrey Hepburn.

Tisci já deixou a sua marca na Burberry – com um novo logotipo com um B rechonchudo, renovado a partir de uma impressão de arquivo, embora na gama de cores bege, preto e vermelho do xadrez icônico da marca.

Uma imagem vista por todos os lados, das edições deste mês das principais revistas de moda, em Manhattan (NY), passando pelos outdoors em Londres e até mesmo num enorme ursinho de pelúcia em Xangai.

Tisci chega depois de vários anos de enfraquecimento das receitas globais na Burberry. Além disso, a marca tem sido prejudicada por alguma publicidade muito negativa, principalmente devido à bizarra decisão de literalmente destruir os seus próprios produtos, no valor de milhões. Uma decisão rapidamente revertida após uma reação negativa nas redes sociais.

No entanto, a decisão da Burberry de deixar de usar peles e o anúncio do British Fashion Council de que esta temporada seria livre de peles deverá garantir o fim dos intensos e barulhentos protestos que marcaram as mais recentes semanas da moda de Londres, quando jornalistas e VIPs tiveram que literalmente se esquivar para entrar em certos desfiles, com muitos seguranças e polícias de Londres esforçando-se para manter o controle da situação.

Convém lembrar que, sob a liderança do antecessor de Tisci, Christopher Bailey, as receitas mundiais da Burberry mais do que triplicaram. Por isso, Tisci estará sob pressão imediata para gerar vendas. A Burberry responde sozinha por quase um terço de todo o volume de negócios de todas as casas de moda que se apresentam em Londres. Trata-se de uma gigante britânica.

Além disso, os londrinos estão bastante animados com o regresso de Victoria Beckham a Londres, após quase uma década em Nova York. Tal como fez em Manhattan, Victoria escolheu um horário no início da manhã de domingo.

Outra importante estreia na passarela será a de Nicholas Kirkwood, o altamente inventivo criador de calçado, que terá a sua primeira experiência num desfile de ready-to-wear.

Também a estreia de Stephanie Phair, a nova presidente do British Fashion Council, que supervisiona a temporada londrina. Phair, uma experiente executiva da Farfetch, sucede Natalie Massenet, fundadora da Net-a-Porter, e cujo mandato no BFC a maioria das pessoas atribui notas extremamente altas por ter aumentando o financiamento, pela orientação e ajuda com a internet intelligence a toda uma geração de jovens talentos do Reino Unido.

E poucos quererão perder o mais recente desfile de Richard Quinn. Na temporada passada, o designer conquistou a mais impressionante convidada de primeira fila de todos os tempos, a rainha Elizabeth II.

 

Até breve!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *