Belle Époque 2.0 na Louis Vuitton

Belle Époque 2.0 na Louis Vuitton

Nicolas Ghesquière, diretor criativo da Louis Vuitton, imaginou uma Belle Époque moderna que parecia existir em um futuro imaginário.

As flores e decorações do final do século XIX e do início do século XX foram recarregadas com um toque dos anos sessenta e setenta. Ghesquière queria recriar uma nova alta sociedade relacionada aos anos revolucionários em que vivemos, que celebravam o entusiasmo do caráter único de cada indivíduo.

A coleção foi uma jornada interessante do passado para o futuro: a silhueta, as cores e os detalhes foram escolhidos aqui e ali, desde looks hippies, garotas em Londres e pinturas de Alphonse Mucha, mas sem acrescentar nostalgia ou humor vintage. Todos os looks eram modernos, femininos e desejáveis ​​(havia muitas peças fáceis e vendáveis), sem referências precisas de tempo, mas com uma interpretação real do designer.

Parece que ele está recuperando seu toque de ouro, que recentemente se foi: a capacidade de desenvolver uma coleção criando um sonho e um desejo em torno dela, mas mantendo-a coerente e sedutora.

O cenário adicionou mais emoções à apresentação como uma versão exclusiva do vídeo “It’s OK to Cry”, apresentado pela artista Sophie, que foi originalmente apresentado em 2017 em colaboração com Woodkid quando foi exibido em um LED do tamanho de um campo de futebol como pano de fundo.

Assista ao vídeo da coleção Primavera/Verão da Louis Vuitton…

 

 

Grande abraço e até breve!

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *