A evolução do homem e da moda masculina

A evolução do homem e da moda masculina

Já passou da hora de pensarmos em masculinidade como diversas possibilidades, em oposição aos padrões em que os homens ficaram confinados.

A moda é uma maneira explícita de entendermos as nuances entre dois polos que a sociedade ocidental está vivendo nos dias de hoje: de um lado, o avanço na liberdade de expressão; de outro, um continuísmo na manutenção do preconceito, da censura e até da violência.

Os homens estão se cuidando mais. Eles se informam, querem saber sobre os lançamentos. Preocupam-se com a roupa, fazem cirurgia plástica, depilação, pensam no cabelo, na barba, nas sobrancelhas.

A moda traz muitas pistas sobre as mudanças sociais e este “embaralhamento” onde não cabe mais dizer “Isso é só de homem ou só de mulher” é o retrato de que em todas as áreas estes limites estão sendo discutidos. São fenômenos que surgem das ruas, de respostas dos homens as próprias limitações que sofrem. Sim, na mesma rua onde acontecem agressões, vemos o nascimento de grandes tendências que depois vão para as passarelas.

Entre tempestades e ressacas, a alfaiataria masculina como a conhecemos surfa uma nova onda. Assim como a vida dos surfistas, a moda é guiada pelas marés. Estar na crista da onda é bom porque com a atenção extra há mais opções e, assim, mais homens se sentem incluídos no sistema da moda.

Na linha de frente da revolução está o terno. Salva-vidas dos homens, que fazem bonito no escritório e ao casamento, os ternos passaram a enfrentar concorrentes vindos do streetwear e do sportwear. Moletons, malhas e sneakers saíram das ruas para as passarelas influenciando tudo e fazendo girar a economia. E, assim, os ternos que hoje estão nas lojas se aproximam cada vez mais do corte e do caimento das peças de sportswear, traduzindo em uma alfaiataria casual, menos engomada.

Convidamos mulheres elegantes para traduzir em imagens essa nova maneira de como usar a alfaiataria masculina, e a resposta foi: casualmente.

Mas, a moda, também, deve ajudar o homem a ter mais escolhas, a sentir que valores como sensibilidade, ternura e delicadeza o tornam melhor amigo, amante e pai.

Nos últimos anos se falou muito do “empoderamento” da mulher, então o que se espera dos homens passou a ser uma importante questão também. Há um interesse maior em se falar das mudanças dos homens em relação a eles e a toda a sociedade.

Ainda que todo dia nós encontremos um machista na rua ou nas manchetes, há outras pontas com ideias mais amplas e justas. O termo diversidade ampliou também a ideia do que é ser homem influenciando profissionais que desenham, produzem e vendem para esse mercado.

Roupa não é só para vestir. É também para comunicar uma personalidade. Portanto, evolua! Seja em casa, no trabalho, nas ruas, na sua posição política: saia da caixa, pense que todos têm os mesmos direitos. E aja também assim com você: permita-se!

Fica a Dica!

Grande abraço e até breve!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *